Alagoas e Pernambuco – Roteiro de viagem de 25 dias

Praia de Lages

Um roteiro incrível de carro desde Recife até Maceió. Praias lindas garantidas!

Dia 1:

Chegamos tarde em Recife e jantamos no Entre Amigos o Bode. Muito bom!

Dia 2:

Fomos de Uber até a Oficina de Cerâmica Brennand, um museu muito diferente de tudo que já vi. De lá fomos ao Instituto Brennand, um museu bem legal que lembra os da Europa.

Dica: Para sair a Oficina de Cerâmica de Uber foi difícil conseguir algum motorista. Caminhamos pelo agradável caminho até a avenida por uns 2km e de lá foi mais fácil achar.

Dia 3:

City tour. Fizemos com a empresa Luck Receptivo o City Tour de um dia todo por Recife e Olinda, passando pelo Marco Zero, Rua do Bom Jesus (antiga Rua dos Judeus), Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda, Museu a Céu Aberto, Casa da Cultura, antiga casa de detenção que agora é um centro de artesanato, e Olinda, com uma vista das cidades considerada Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

O tour custa 75 reais e passa por vários pontos turísticos legais, mas senti falta de uma profundidade histórica maior.

Dia 4:

Caminhamos pela praia de Boa Viagem e fizemos compras do famoso bolo de rolo da Casa dos Frios. A praia de manhã na maré baixa tem várias piscinas naturais e é bem bonita.

Dia 5:

Saímos de Recife e alugamos um carro para chegar em Porto de Galinhas. Após check in, passeamos pela praia e pelo lindo centrinho.

Dia 6:

Passeio de jangada até as piscinas naturais. Dica de ouro: antes de planejar sua viagem, verifique a tábua de marés, pois alguns passeios só saem com maré baixa, até 0.6. No Google você consegue encontrar a tábua para todos os meses do ano com bastante antecedência.

Nós fomos 1h antes da maré mais baixa do dia, que era 0.2. Saímos do centrinho de Porto de Galinhas, pagamos 40 reais direto na Associação dos Jangadeiros e fizemos o passeio de 1h.

O lugar é lindo demais e a praia estava extremamente bonita, então caminhamos um pouco para fugir dos locais mais cheios e ficamos na Barraca da Gisa curtindo o dia.

Dia 7:

Fechamos com a Pousada Maracabana, nossa hospedagem do dia, passeio com a Expresso Turismo por 105 reais até a Ilha de Santo Aleixo.

Saímos da Pousada, fomos até Barra de Sirinhaém de carro e de lá fomos de barco até a Ilha. O barco balançou bastante pelas condições do dia e molhou-nos inteiros, então leve documentos e celular em uma sacola para proteger.

Ao chegar lá. Fizemos um tour pela ilha com o Cacau Show e Chokito show, dois guias maravilhosos que fizeram toda diferença. Ao fim tem uma piscininha natural para descansar ou pode explorar mais a ilha por conta própria.

Como estávamos de carro, poderia ter feito o trajeto até Barra de Sirinhaém só nós dois e de lá fechar o barco com a Mosteiros Tour. O passeio todo na ilha tem 5h de duração + o tempo de ida e volta até Porto de Galinhas.

Dia 8:

Cabo de Santo Agostinho. Fomos com nosso carro de passeio até a Praia das Calhetas, que estava incrivelmente lotada. O que mais gostei foi de caminhar por uma trilha pelas pedras, mas há opção de uma tirolesa que parece bem legal também.

Uma dica aqui é que o caminho é bem complicado em carro de passeio, com estrada de terra bem esburacada, então pode ser interessante ir com algum tour de empresa.

Dia 9:

Caminhamos de Maracaípe até a Praia de Porto de Galinhas. Em Maracaípe a praia do pontal é bem legal, mais vazia que as demais, e a de Porto de Galinhas é bem linda, mas cheia. O pôr do sol em Maracaípe é bem lindo!

Dia 10:

Praia dos Carneiros. Fizemos check out em Porto de Galinhas e fomos de carro até o Prainha dos Carneiros.

Lá tinha opção de pagar 35 reais para entrada e usar o caiaque e standup paddle à vontade. Achei uma ótima escolha, pois o local é mais vazio que o Bora Bora, perto da Igrejinha (só caminhar um pouco) e o espaço do caiaque, apesar de pequeno, foi bem legal para aproveitar o dia.

De lá fomos até Maragogi fazer nosso check in no maravilhoso Parque dos Coqueiros.

Dia 11:

Decidimos ficar no Bar Paraíso na praia do Xaréu. De lá ao andar mais 1km você conhece a Praia do Antunes e, ao andar mais 1km, chega na praia de Barra Grande, onde tem o famoso Caminho de Moisés. Não vimos o famoso caminho por não estar na maré mais baixa. Aliás, já usem esse link para saber antes de ir a Maragogi se terá maré alta ou baixa. Alguns passeios só saem com ela até no máximo 0.6.

Na nossa opinião, das 3 famosas praias, a mais bonita é a do Xaréu. Todas são lindas, mas a fama fez a Praia do Antunes ficar muito cheia, e o Bar Paraíso ainda está escondido da multidão de turistas.

Dia 12:

Ficamos na praia em frente ao Parque dos Coqueiros chamada Praia da Peroba. Como nosso chalé tinha cozinha, pudemos levar nossas bebidas no cooler que disponibilizaram, além das cadeiras e guarda sol que deixam à vontade para os hóspedes. Para quem gosta de tranquilidade, é uma praia linda e vazia.

Dia 13:

Fomos para a praia de Barra Grande no restaurante Meraki Beach. Se quiser, lá dá para alugar Jet Ski, caiaque ou bicicleta na água e curtir aquele mar lindo.

Dia 14:

Ficamos novamente na praia da Peroba, que achamos muito boa pela comodidade. Se quiser, há opção de outros passeios, como buggy, piscinas naturais, ver Maragogi do alto na Pousada Alto do Cruzeiro ou fazer um mergulho. Como a maré estava alta, não havia opção nem do mergulho nem das piscinas.

Dia 15:

Fizemos o incrível tour de bicicleta na água com a Porto do Sol. Essa expedição sai apenas 1 vez ao dia na maré baixa para 7 pessoas e esgota com muita antecedência. Você pode optar por alugar uma bike por 30 min por 30/40 reais em vez dos 150 reais pelas 2h da expedição, mas não verá corais por perto, parará nas piscinas naturais, nem terá vídeos e fotos incríveis do passeio feito pelo guia.

Independentemente do que escolher, pedalar naquele mar incrível com certeza será bom. No caso da expedição, você pode reservar pelo site deles aqui e combinar o dia e horário da saída na praia Ponta de Mangue.

Dia 16:

Saímos de Maragogi e passamos por Japaratinga no caminho até São Miguel dos Milagres. Paramos no Mirante Aruanã e almoçamos no delicioso Cia da Lagosta.

Um pouco mais à frente pegamos a balsa de Japaratinga a Porto de Pedras por 16 reais, o que nos cortou 40km do caminho. Se for alta temporada ou feriado pode ser que tenha fila e seja melhor ir pela estrada, mas no nosso caso foi uma boa opção.

Por fim, chegamos em São Miguel dos Milagres e conhecemos a praia de Porto da Rua.

As hospedagens de lá podem assustar a princípio, com vários locais bem caros e luxuosos, mas ficamos na Pousada Sítio Araçá por menos de 200 reais a diária. Vale a pena!

Dia 17:

Saímos de carro de Porto da Rua até o restaurante Sonhos do Patacho. Lá pagamos 10 reais pela diária, que dava direito a toda estrutura de cadeira, guarda sol, piscina, redes e sanitários.

À nossa esquerda caminhamos até a Praia do Patacho e à direita conhecemos a Praia de Lages. As duas eram muito lindas!

Não fui até o famoso coqueiro que a Grazi Massafera tirou foto, mas fica a 1.8km do local caminhando pela linda praia.

Na volta resolvemos almoçar no restaurante Nacasa de boa no centrinho charmoso de Tatuamunha. Apesar de fechado por falta d’água, eles fizeram um kit para viagem para dois turistas esfomeados.

Dia 18:

Caminhamos da pousada até a lindíssima Praia do Toque. Lá ficamos no Praia do Toque Beach Club, que custa salgados 50 reais por pessoa para entrar. A parte boa é que tem uma estrutura legal com cadeira, guarda sol, piscina, lojas com artesanato e um ótimo atendimento. As piscinas naturais ficam bem em frente, e na maré baixa até faz algo similar ao caminho de moisés.

Foi uma das praias que mais gostamos e a água era quente e deliciosa.

Dia 19:

Fizemos um passeio de bike com o Toninho por 60 reais e conhecemos Barra de Camaragibe e as falésias da Praia do Morro de Camaragibe. O trajeto é bem legal e você pedala na praia, entre coqueiros e conhece as belas falésias.

De lá seguimos de carro até Maceió, nosso destino final.

Dia 20:

Dia de madrugar para conhecer os Cânions do São Francisco.  Saímos ás 4 da manhã com a van do Edvantur. São 4h até a cidade de Canindé de São Francisco em Sergipe, onde fomos na base do Karrancas às margens do rio. Antes de chegar lá, paramos em Arapiraca para o café da manhã e, depois de ouvir várias curiosidades sobre o cangaço com nosso maravilhoso guia, nós paramos em Piranhas visitar o Museu do Cangaço e ver o artesanato local.

Ao chegar no Karrancas nós pagamos mais 110 reais pelo passeio (além dos 120 reais pelo transporte com guia) e mais 46 reais pelo almoço buffet. O barco é bem legal e o passeio todo é lindo demais. Para chegar na parte mais bonita dos cânions eles cobram mais 20 reais até o local mais estreito.

O trajeto do barco todo dura 3h, sendo 2h navegando pelo rio e mais 1h para mergulho + esse trajeto opcional no barco menor. No dia fazia 40 graus e o mergulho foi muito bem vindo.

Durante o passeio você pode comprar também bebidas e petiscos enquanto aprecia a vista.

Para voltar foram mais 5h até Maceió, bem cansativo, mas para mim valeu muito a pena. Algumas pessoas vão um dia antes, dormem lá e vão embora depois para reduzir o cansaço da saga.

Dia 21:

Praia do Gunga – Uma das praias que estava mais ansiosa por conhecer e que adorei ter ido. Fizemos o passeio de quadriciclo até as falésias, sendo o trajeto todo lindo demais. Para mim, o que mais valeu foi o passeio mesmo, a praia tem a água um pouco mais escura e fria por causa do rio.

Se quiser, há um mirante na chegada que tem uma vista linda também.

Dia 22:

Praia do Francês – Chegamos na maré baixa e a praia estava lindíssima. Passamos o dia lá, mas ao subir a maré, o trecho de areia ficou muito estreito e o mar um pouco mais revolto. Recomendo então ficar de olho na maré e ir nela bem baixa.

Dia 23:

Pajuçara – Fomos caminhar pela orla de Maceió, que já havia conquistado nossos corações. A cidade é bem legal, praias lindas, comida deliciosa, enfim, vale muito a pena conhecer. Foi possível ver também que se forma um ‘caminho de moisés’ na maré baixa e fica bem bonito.

Paramos na feirinha de artesanato Pajuçara comprar as últimas lembrancinhas antes de ir embora e almoçamos no delicioso Janga.

Recomendo muito a cocada assada deles na sobremesa! A melhor da viagem.

Dia 24:

Curtimos o hotel e as praias locais, mas há opção de ir até Praia de Ipioca ou a Paripueira. Lugares bonitos não faltam!

Dia 25:

Voltamos de Maceió para o Rio de Janeiro, já com muitas saudades desse roteiro lindo!

Onde se hospedar

Preços que pagamos: Bugan – uns R$230/diária. Praiana – R$270/diária. Parque dos Coqueiros – R$250/diária com cozinha. Sítia Araça – R$178/diária. Flix – R$265/diária. Notem que pagamos menos de 200 reais em São Miguel dos Milagres, que é um local caro. Dá para aproveitar bem sem gastar tanto, mas preços podem varias de acordo com a época.

Recife

Bugan

Quarto muito confortável, atendimento excelente e ótimo café da manhã. Oferece van para restaurantes parceiros se não quiser andar á noite e fica a poucas quadras da praia. O room service, que eu particularmente costumo não curtir, nesse hotel eu adorei!

Porto de Galinhas

Pousada Praiana

Atendimento simpático, muito perto do centrinho e bons quartos. A acústica, no entanto, é ruim para quem tem sono leve, pois dá para ouvir a movimentação de quem entra e sai da pousada.

Pousada Maracabana

Localizada em Maracaípe, a 2km do centrinho, é o local perfeito para quem quer descansar. Nosso quarto possuía banheira de hidromassagem, uma gigantesca varanda de frente para o mar e ouvíamos o barulho das ondas para dormir. Ainda conta com piscina infinita de frente para o mar e um atendimento impecável.

Maragogi

Parque dos Coqueiros

Escolhemos um delicioso chalé nesse local lindíssimo e com muita natureza. Ele fica na Praia da Peroba, a poucos minutos de carro das famosas Praia do Antunes e Barra Grande, e em frente a um local que é quase uma praia privada de tão vazia. Emprestam cadeira, guarda-sol e cooler e tem um mercadinho em frente para você curtir um dia bem tranquilo. O chalé que escolhemos ainda tinha cozinha, então fizemos várias refeições lá.

São Miguel dos Milagres

Pousada Sítio Araça

Em São Miguel dos Milagres existem poucas opções baratas de hospedagem, então essa pousada foi um achado. Fica a algumas quadras da praia e apenas 2km da Praia do Toque, que foi uma das que mais gostei. Os chalés são afastados um do outro, então tem zero barulho. Tem bastante espaço para estacionar caso venham de carro.

Maceió

Flix Hotel

Hotel muito bom em Maceió, perto da praia e de vários restaurantes bons, com delicioso café da manhã, piscina, jacuzzi e um quarto com cama muito confortável.

Onde comer

Recife

Tem muito lugar bom para comer em Recife! Vou recomendar alguns.

Entre amigos o bode

Esse é um dos restaurantes que tinha van do Bugan para lá sem custo. Achamos a comida e o atendimento muito bons. Escolhemos o caldinho de feijão, a caipirinha, que era em dobro naquele horário, e a picanha de bode completa.

Camarada camarão

O restaurante tem franquias em várias cidades e vale muito a pena provar os deliciosos pratos. Nós optamos pelo camarão imperador por 99 reais e serviria muito bem 3 pessoas.

Casa dos Frios

Também tem lojas espalhadas pelo Brasil, mas é um ótimo lugar para comprar biscoitos e bolo de rolo para comer ou levar de lembrancinha.

Bercy

Pedimos o delivery da salada Saint-Malo por R$41,90 e achamos deliciosa. Serviu duas pessoas com pouca fome.

Porto de Galinhas

Barraca

Comida deliciosa, atendimento ótimo, preço um pouco elevado, mas que vale a pena. Pedimos um Polvo à Marcio Alves por R$67,90, um casquinho de caranguejo por R$12,90 e um siri na lata chegando de bike na sua mesa por R$25,90.

João Restaurante

Esse restaurante era do lado da pousada Maracaípe, mas mesmo se não estiver por ali vale a pena curtir um dia. Por 10 reais você pode usar a piscina, o que é ótimo para crianças, tem uma boa música ao vivo, atendimento bom e comida deliciosa. Fomos dois dias seguidos, no primeiro pedimos o Arroz de Camarão (122 reais) e no segundo o camarão havaiano (174 reais). Tudo delicioso.

Café da Moeda

Achei uma ótima opção para um lanche, com crepes, saladas, sanduíches e cuscuz. Pedimos um cuscuz de queijo por R$10,50 e um Sanduíche Marguerita por R$19,90.

Maragogi

Bar Paraíso

A praia mais bonita na minha opinião em Maragogi é a do Xaréu e esse local tinha uma comida muito boa. Provamos o Frango Praiano por R$35,90 com frango grelhado, espaguete de legumes e purê de macaxeira, e também o Carne de Sol Tropical, com carne de sol desfiada, cebola à Julienne, aligot de banana e batata chips por R$45,90.

Cia da Macaxeira

Pizzas deliciosas feitas com massa de mandioca e que faz delivery em Maragogi.

Cia da Lagosta

Fica na verdade em Japaratinga, mas vale a visita. Lugar pé na areia com bela vista da praia, ótimo atendimento e estacionamento próximo. Pedimos o Polvo à Moda da Casa, uma jarra de suco e a cocada assada de sobremesa por R$182,00.

São Miguel dos Milagres

Restaurante Sonhos do Patacho. Por 10 reais a diária curtimos a praia e a piscina e ainda provamos os drinks e aperitivos do local.

Restaurante Nacasa de boa

O restaurante estava fechado porque estavam sem água, mas foram simpáticos o suficiente para nos deixar levar o que eles tinham preparado naquele dia. Pedimos a carne de vó por 48 reais, o mini burguer de fraldinha por 36 reais e a moqueca de banana por 38 reais. Foi tão farto que jantamos o que sobrou no dia seguinte.

Praia do toque Beach Club

O local não é barato – custa 50 reais por pessoa para entrar, mas as comidas e bebidas possuem preço condizente com a região e o atendimento foi um dos melhores da viagem. O caldinho de peixe por 8 reais é delicioso, assim como a Trouxinha Nordestina, com mandioca e carne seca (38 reais), e o Tostone de Camarão com banana da terra e queijo do reino (68 reais). Valeu muito a pena e o local é lindíssimo.

Maceió

Janga

Ambiente bem legal, com ótimo atendimento e a melhor cocada assada com sorvete da viagem toda. Pedimos o Risoto de Lagosta (109 reais) e a Cocada de sobremesa (26 reais). Voltaria certamente provar as outras opções, pois tem muita coisa boa.

Restaurante Basilico

Atendimento muito bom e massas deliciosas. Pedimos degustação do chef com 3 massas e um vinho e pagamos 170 reais os dois. Adorei tudo.

Food Truck

Fomos quase todas as noites nesse food truck em Maceió chamado Truck Zone. As opções todas eram deliciosas: peruano árabe, doces, vinhos, petiscos, enfim, vale muito a pena. Todos os dias tinha música ao vivo bem animado, mas indico ir durante a semana, por ser mais vazio.

Churrascaria Sal e Brasa

O preço é muito bom! Custa R$59,90 e, apesar de não ter carnes nobres, o atendimento é muito bom e o preço é ótimo.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s